101 – o expresso que (quase) não ficou na memória

Hoje iniciei um novo blogue, dedicado a informar (e não só) o All-Around dos transportes públicos de Portugal e do Mundo, mas que também possa falar sobre a história, os recantos e as alterações que as carreiras/linhas/serviços (alguns hoje existem, outros não) sofreram.

Hoje começo com um requiem a uma das carreiras da Carris, que outrora foi muito popular e que hoje, devido ás circustâncias desapareceu dos mapas da Carris: o 101 (da qual tive experiência de ver e de andar nela).

O 101, um expresso que ligava Odivelas ao Mq. Pombal, criada em 1991, surgiu com os primeiros articulados em definitivo (não podemos falar dos primeiros articulados que surgiram oficialmente na Carris, sem falar dos experimentais (como o Volvo B58-55 Camo – o 919, ou o Magirus Deutz 924) que foram surgindo na Carris a partir de 1976, mas que foram preteridos por certas condições).

A carreira tinha um percurso que seguia pela Calçada de Carriche e que seguia a Alameda das Linhas de Torres em paralelo com as carreiras comuns (7, 36, 106 (a partir de 1994) e 108/17B). A série de autocarros que era usada na 101 ficou conhecida como a série 1500-1529, que durou até 2011. Estes autocarros faziam igualmente carreiras como a 55 e a 83 – Eram ainda da estação de Cabo Ruivo. A 50 só os irá obter no final de 1998, aquando da Expo. O 101 conseguia desafogar o 36 que acorriam a estas carreiras para se transportar de Odivelas ao centro de Lisboa e vice-versa. Os articulados na 101 serviam exactamente para isso!!

Em 1998, muda-se de Cabo Ruivo para a Musgueira, onde passa a receber autocarros articulados de cor amarela. Estes faziam o 56 até ocorrer um problema e a carreira passar a usar os MAN SL200F (2113-2198). Portanto, os Volvo B10M articulados residentes na estação teriam de ficar ocupados. O 101 era a carreira ideal. O 101, no final dos anos de 1990 recebeu reforços pontuais dos já referidos MAN SL200F que ainda andavam por aí, já amarelos. No ano 2000, a 101 deixa de lado a Alameda das Linhas de Torres para o 36, evitando o tráfego, para circular via Avenida Padre Cruz, fazendo paragens conjuntamente com o 3, 4, 67 e 106 (este último quando o 101 vinha para Odivelas).

Mas nem tudo foi um mar de rosas para a 101, e esta carreira irá sofrer várias perdas ao longo dos anos de 2000:

  • Quando a 101 foi para a estação da Musgueira e após a mudança de percurso pela Av. Padre Cruz, a 101 irá perder procura, e a oferta irá diminuir;
  • A 101 irá sofrer igualmente (como outras carreiras, como o 85 ou o próprio 1, i.e., directamente ou indirectamente) com a desactivação da estação de Cabo Ruivo, ocorrida no início de 2004, com a reestruturação planeada da Carris;
  • A chegada do Metro a Odivelas e ao Sr. Roubado também não ajudou em nada à situação da 101, visto que a carreira ainda perdeu mais passageiros para o mais rápido Metro de Lisboa (nem o 7 (igualmente extinto, encurtado ao Sr. Roubado em 2004), nem o 36 (que vê as suas viagens a partir alternadamente entre o Sr. Roubado e Odivelas) foram beneficiados), e tornou a 101 supérflua.

A 101 foi suprimida em 26 de Março de 2004 (uma sexta-feira) aquando desta alteração do Metro, sendo que os autocarros, passariam na 2ª feira seguinte a ser usados pela 36, que deteria o monpólio da ligação do Lumiar á zona da Baixa (visto que nessa altura o 1 seria desviado a Sete Rios).

Fonte: Alguns conhecimentos, mas também os sites de Luís-Cruz Filipe, A Minha Página Carris e História das Carreiras da Carris (estes já bloquados, mas que tive acesso a eles quando comecei a estudar isto em 2012).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s